sexta-feira, 24 de junho de 2016

Alquímicas - I
(Ou "Da Arte de transformar Paixão em Asco...")

Há uma parte
de mim
muito determinada em estar só
Destrói
o riso de quem me ri
converte comoção em tédio
enxuga a lágrima
cancela o prazer
inventa o enjoo.
Para que seja garantida
a Solidão
reinventa o enjoo
tantas vezes
quantas
for (des)necessário...
Irrita. Irrita. E irrita.
E, sendo insuficiente,
grita...
É preciso enjoar
constantemente
nesta gravidez de um Ego
torto.
É preciso enojar
e inaugurar repugnância
como fluídos e humores
expulsos
pelo corpo
de um querido,
agora, morto.

Nenhum comentário: