quinta-feira, 1 de maio de 2014

saldo ______________ luciana cavalcanti

<< saldo >>

Os poemas esquecidos
quanto viço
sepultado em poeira!
Luzes,
sóis, 
lágrimas cadentes,
luzidias estrelas,
o multicor.

No entanto,
no papel em branco,
o que redunda
é desencanto

Poema que não foi.

Dor que não se assume...

Redenção.
De mágoa em mágoa
se perde um coração...



Nenhum comentário: