sábado, 23 de abril de 2011

Oração

Que minha prece não seja vaidosa
Pe. Zezinho, scj

Já tive e vejo que ainda me assalta esta mania de achar que Te conheço e que sou mais religioso do que os outros. És Deus e sabes o que me vai na alma. Seria tolo se dissesse que sou mais religioso que os demais que oram na minha e nas outras igrejas. Não sou e não sei. Talvez saiba um pouco mais do que alguns, mas o que sei não me autoriza a dizer que oro direito.
Já sofri e de vez em quando ainda sofro da tentação de achar que me escolheste mais do que aos outros e que te conheço mais do que os outros te conhecem. Afinal, estudei mais do que eles!... Ledo engano! Há irmãos que estudaram pouco e oravam e oram melhor do que eu. Minha mãe e meu pai, por exemplo...
Por isso, prossigo pedindo a humildade de entender que sou como casa cheia de cortinas. Às vezes deixo a luz entrar; às vezes me fecho e me escureço.
Imagino que há outras casas de cortina que se abram mais. Por isso não julgarei ninguém. É possível que o jeito deles seja mais certo do que o meu. É possível que o meu seja mais certo do que o deles, mas, isso, só tu podes julgar. Da minha parte, orarei sem estabelecer comparações. Se discordar do jeito do meu irmão orar, terei que engolir esta discordância, porque não sei se as minhas orações chegam a Ti com a mesma intensidade das preces dele.
O que sei é que ele precisa orar e ora e eu preciso orar e oro, menos do que poderia e menos do que deveria. O que eu sei é que nem sempre as nossas orações concordam, nem também o nosso jeito de encarar a vida, mas nunca direi que sou mais santo do que ele, ou que ele é menos Teu do que eu. Falarei com santa correção fraterna do porquê da minha divergência, mas, julgar, não julgarei.
Orarei por ele que não ora como eu e espero que ele ore por mim que não oro como ele. Afinal, somos crentes e acreditamos que no Teu colo cabem filhos que pensam, sonham, choram e oram de um jeito diferente, desde que admitam que precisam partilhar o colo do mesmo Pai.

----------------------------
www.padrezezinhoscj.com
Comentários para: online@paulinas.com.br

Nenhum comentário: