segunda-feira, 18 de abril de 2011

Coisa-feita - Luciana Cavalcanti

 
As coisas que tu me dás,
tuas,
não te desfazes delas,
nem partilhamos o antes compartido
como despojos de guerra,
pontos de final...
As coisas que me dás,
tuas,
permanecem tão presentes
e possíveis
como nas estantes de teu quarto,
discos e livros,
como no traço de tua boca
este riso...
Porque as coisas que nos damos,
nossas,
antes, como agora,
nos dizem nós,
apertam nós,
e nunca partilharemos despojos
de nada...
Somos.
Seremos.


["coisa feita"; Recife, Rua do Hospício, 09 de Janeiro de 2007]
 
Imagem: Páginas e (des)troços de um "diário" guardado.

2 comentários:

Magna Santos disse...

Este poema está digno de livro. Não, de um coração. Não, de uma mão.
Também não, ele está simplesmente DIGNO.
Abraço.
Magna

Mônica Dias Teles disse...

Lindo!!!!
Como tudo que tem por aqui!
Bjsss