domingo, 27 de março de 2011

Dá-lhe, Carlinhos!!!

A realidade que eu vejo
Não serve para explicar
O que eu sinto.
Quero um milhão de sóis
De Van Gogh
A brilhar entre os corvos
Quero luas girando
Num campo de trigo
Quero a mais louca
Paz
De quem descobriu
Sua essência.
Num mundo de robóticos
E que só dizem
Sim
Eu quero ser
A placa de contramão!

Carlos Maia
31/01/11


Imagem: Vernot Trent

Um comentário:

Tadeu Rocha disse...

Carlos Maia é sinal de boa poesia. Depois de sua visita resolvi colocar aos poucos poemas de um novo livro. Beijo grande e felicidades mil para vc.