sábado, 25 de dezembro de 2010

Vem, Senhor...!


Não sorrias,
dizendo
que já estás conosco.
Há milhões que não Te conhecem.
E de que basta conhecer-Te,
de que adianta Tua vinda,
se para os Teus
a vida continua igual!?...
Converte-nos!
Revolve-nos!
Que a Tua mensagem
se torne carne de nossa carne,
sangue de nosso sangue,
razão de ser de nossa vida.
Que ela nos arranque
do comodismo
da boa consciência!
Seja exigente,
incômoda,
pois só assim
nos trará a paz profunda,
a paz diferente,
a Tua paz!...




(Dom Helder Câmara, in. O Deserto é fértil, Ed. Civilização Brasileira, p. 26)

Nenhum comentário: