sábado, 24 de abril de 2010

Sob as Palavras - Ângelo Monteiro

A dureza do amor cria
sob o piedoso veneno
das palavras. Nas palavras
fez-se mortal como o dia.

Mas sem elas tal dureza
a constância perderia
e sua brancura de mármore
nos olhos se esgotaria.

Nos giros tortos do mundo
quantos rostos vislumbramos
que são hoje pura areia.

Sem as palavras tais rostos
- e o amor por eles sofrido -
seriam elos sem cadeia.


("Sob as palavras", Ângelo Monteiro)

Nenhum comentário: