domingo, 4 de abril de 2010

Se não falas - Tagore



Se não falas, vou encher o meu coração
Com o teu silêncio, e agüentá-lo.
Ficarei quieto, esperando, como a noite
Em sua vigília estrelada,


Com a cabeça pacientemente inclinada.
A manhã certamente virá,
A escuridão se dissipará, e a tua voz
Se derramará em torrentes douradas por todo o céu.


Então as tuas palavras voarão
Em canções de cada ninho dos meus pássaros,
E as tuas melodias brotarão
Em flores por todos os recantos da minha floresta.





Um comentário:

Ana Karla disse...

Se preocupe não...
Maruja velha sabe quando é hora de "jogar a âncora e amarrar o leme" esperando a tempestade passar...
Esse poema é uma "camisa do Ronaldinho", não é? kkkkkkkkk
Beijo!