sábado, 10 de abril de 2010

Incabível



o que tu medes em reais,
esbanjo
à largura do riso.

o amor que cresce
para caber-se mais
não aceita avareza,
vergonha, nem ciso...


Luciana Cavalcanti

Nenhum comentário: