sábado, 24 de abril de 2010

Estrela



Tu me deste uma estrela
- e nem o sabes!
Ela me explodiu na mão
no exato instante
em que pensei que o dia
carecia de um poema
que insistia em não chegar
mesmo declinando a noite...

Tu me deste uma estrela
e nem precisei confirmar
o seu brilho intenso,
olhando através das janelas.
Uma explosão e uma luz
que, enigmaticamente,
prende os olhos de astrônomos,
enamorados e poetas,
hoje, esta noitinha,
foi só minha!

Me deste uma estrela...
O amor que nem sabes que me tens
iluminará noites inteiras
mesmo quando estivermos nós
extintos...


Luciana Cavalcanti

(24 de abril de 2010, Recife, Várzea do Capibaribe: 22h 37 min)

Nenhum comentário: