quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Assim na Terra como nos quintais!

era bem ali
o alto-mar e, nós, piratas temidos.
era bem ali
a floresta encantada e, nós, índios
sabedores de magia.

era ali também
biblioteca das imaginações
onde compunhamos histórias sem escrita.

ali, o Mundo-inteiro e o seu fim...
apocalipses sem-medo, com heróis
salvando a Humanidade
e viajando rumo à Marte.

ali, enterramos solenes o papagaio de Vovó
- aquele papagaio chato, gasgito, matraca...
que me chamava "Boneca-de-feira"!!!

ali, o incrível resgate do peru de Natal.
ali, as fugas de um galo brabo, de nome francês... Pierre!

era bem ali
que se cresciam as sementes de nossas infâncias.
e é ali, bem ali,
que plantamos sementes de sonhos feitos filhos,
netos de nossos pais,
bisnetos de nosso avô,
pais de nós...
- Paz a nós! assim na Terra como nos quintais!


(Luciana Cavalcanti, 05 de Janeiro de 2009)

Nenhum comentário: