sábado, 23 de agosto de 2008

Ficando peixes...

É peixe quando pula e descortina
a clara possibilidade de mudar de opinião
é peixe quando sem ligar a seta muda o rumo
inverte a coisa, embola o pensamento e então ...
é peixe quando o germe da loucura
se transforma em claridade e anda pela contramão
é peixe quando anda no oceano de quarenta correntezas
sem nenhuma embarcação
é peixe quando salta o precipício da responsabilidade
e tem uma queda pra ilusão
é peixe quando anda contra o vento, desafia o sofrimento
e carrega o mundo com a mão
é peixe quando a luz do misticismo
se transforma na procura do princípio e da razão
é peixe quando anda no oceano de quarenta correntezas
sem nenhuma embarcação


["aos filhos de peixes", de Oswaldo Montenegro]



INCENSO FOSSE MÚSICA

isso de querer ser
exatamente aquilo que a gente é
ainda vai nos levar além
[Paulo Leminski]

Imagens: Iansã, Narciso e uma supernova...

Nenhum comentário: