terça-feira, 7 de novembro de 2006

...

Argumento

Noite.
Ardem as horas e o mundo
Dilui-se como, em água,
O pó
De meu chá.
Não eras lúcido,
Não eras forte,
Não eras tanto
Para surpreender-nos com tua luz...
Mas vieste
E tudo o que de tua boca nos veio,
Palavra,
Verdades, mentiras,
Penetrou mais que os ouvidos
Atentos,
Invadiu-nos os espaços
Até convencer-nos do medo
De nós mesmos.
___________________________LAC 25.AGO.01/Recife

Nenhum comentário: