domingo, 22 de outubro de 2006

Pós-moderno?

Esta coisa de tecnologia: ao invés de os poetas anônimos fuçarem gavetas em busca de seus poemas, fuçam arqivos e pastas no PC... Encontrei, numa dessas buscas, um poema que celebra justamente o poema de amor escrito, assim, ao teclado de um computador...


Tecnologia

Matar
os poemas de amor,
todos,
sem rasgar papel...

- “Deseja salvar as alterações
em Documento3?”


- Naaaãooo!!!

...Nem alteração,
nem poema,
nem o amor que ele contém.

---------------------------------------
Luciana Cavalcanti - Recife. S/d.

Um comentário:

Marcella Nathaly disse...

Incrível! Você faz poema com tudo!
Gostei desse!